Quinta-feira, 26 de Março de 2009

Sexo, muito sexo...

 

 

- Desculpa..., estás mesmo a falar a sério ?
- Olá se estou...
- Mas não podes... não podes estar a falar a sério, repara só no absurdo...
- Absurdo ? Essa agora... não é absurdo nenhum... é só uma questão de educação...
- Educação ? Isto não é nenhuma educação... é uma necessidade...
- Não insistas. Para mim, sexo... só depois de casados.
- Mas, Mimi, por favor...
- ... E nem vale a pena insistires. Sabes bem que já falámos deste assunto... umas mil vezes...
- Mas, Mimi, a situação era diferente...
- Diferente ? Para mim é igual. Ora vê lá aqui... ora vê só o meu dedo... estás a ver algum anel de casamento aqui ? Não estás, pois não ? E sabes porquê, sabes ?
- Sei, Mimi, eu sei.
- Pois é isso mesmo, porque ainda não somos casados. E pronto, não se fala mais no assunto.
- Mas, Mimi...
- Não. N – Ã – O.
 
- David ?
- Hum...
- Estás acordado ?
- Hum...
- ...
- Está quieta. Já te disse que quero dormir...
- Vá lá, só um bocadinho...
- Não consigo... e preciso de dormir...
- Não precisas de fazer nada... só de ficar aí quietinho...
- Não... já sabes que eu preciso de privacidade...
- ... Privacidade ? Mas estão todos a dormir...
- Mesmo assim...
- Vá lá... a gente nem precisa de fazer nenhum ruido...
- Não... só quando estivermos sózinhos...
- Sózinhos ? E até lá... o que faço eu ? Jogo às cartas sózinha, é isso ?
- Deixa-me dormir...
- ...
- Adoro-te...
- Idiota.
 
- Sinto-me frustada... não te acontece o mesmo ?
- A mim ? Oh, Eva... não me digas que é aquele assunto com o David... outra vez.
- Outra vez ? Não é outra vez... é sempre a mesma vez, que é como quem diz, nunca é...
- Não te aborreças...
- Aborrecer ? Eu não me aborreço, eu irrito-me. Às vezes, só me apetece algemá-lo e violá-lo, sem ele se poder defender...
- Oh, Eva... não te conhecia essa faceta tão... arisca...
- Já não é faceta, é assim uma coisa mais parecida com um daqueles pobres africanos famintos, a ver passear um franguinho assado à sua frente... e não lhe poder espetar o dente... é injusto, é o que é...
- Tens que ter paciência...
- Isso é fácil de falar, Mimi... porque, óbviamente... tu não estás no meu lugar...
- Pois não, lá isso é verdade...
- Então... tu e o teu Alberto... como é que fazem ?
- Nós ? Como assim ?
- Sim... vocês... sexo. Como é ? Nunca te vejo a queixar, sou sempre eu a desabafar as minhas mágoas...
- Ah... pois, bem vês... é que nós temos um entendimento...
- Ai têm ?
- É verdade... nós acordámos que sexo... só depois do casamento.
- Ahh...
- ... e portanto, respeitamos o acordo. Pronto, é só isso.
- Ahh... e consegues sorrir, depois de me estares a dizer essas coisas ?
- Oh, Eva... é só sexo.
- Só ? Mimi.... tu ouve bem o que eu te estou a dizer... te garanto que eu vou agarrar o meu franguinho assado e espetar o dente até ele ficar só pele e osso... nem que eu tenha que lhe colocar uma droga para dormir na sopa.
 
- Estás com cara de sono...
- Nem queiras saber...
- Deixa-me adivinhar... a Eva de novo ?
- É fácil, não é ? Também não existem muito mais hipóteses de escolha...
- Tens que dar um jeito nessa situação...
- Pois...
- A sério, David. Mais tarde ou mais cedo, vais ter que resolver isso...
- Alberto... já te expliquei um milhão de vezes... não consigo, simplesmente não consigo... sem um pouquinho de privacidade.
- David... mas aqui isso não existe...
- Por isso mesmo ... é que eu não consigo... e tu ? Como fazes ? Já conseguiste convencer a Mimi ?
- Isso queria eu... já perdi a conta às tentativas...
- Mas porque não quer ela ? Tem algum problema ?
- Problema ? Tem. Um problema idiota, é isso. Imagina tu que passa a vida a repetir-me que sexo... só depois de casar. Já imaginaste isto ?
- Casar ? Aqui ? Mas isso não é possível...
- Ahh... Pois... Eu sei disso, tu sabes disso... mas ela ainda não percebeu isso. Portanto, nada.
- Mas já tentaste abordar a questão assim.... de outra maneira, com mais diplomacia ?
- Diplomacia ?
- Sim, sabes como é... tentar uma abordagem diferente...
- ...
- Já ?
- ... David ?
- Sim, Alberto ?
- Qual é a parte que tu ainda não percebeste ? ... Aquela em que nós os quatro estamos sózinhos no espaço, dentro de uma nave minúscula com destino a Marte, onde vamos passar os próximos dezoito meses sem poder sair daqui – e muito menos casar – ou aquela parte em que dormimos todos no mesmo compartimento, por falta de espaço e onde, de cada vez que eu estico um pé tenho que descobrir se te estou a tocar a ti, à tua mulher, ou à minha própria mulher ? Qual é a parte que ainda não percebeste ?
- ...
- Pois... bem me parecia... estamos bem arranjados, isso é que é...

 

tags:
publicado por entremares às 12:05
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

.mais sobre mim

.BlogGincana


.Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Sexo, muito sexo...

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

.Os ouvintes das histórias

online

.links

.as minhas fotos

.Nº de Navegadores

Get a free html hit counter here.

.Google

.Quem navega...

Locations of visitors to this page

.Gazeta dos Blogueiros

Gazeta dos Blogueiros
blogs SAPO

.subscrever feeds