Quinta-feira, 27 de Agosto de 2009

Duelo ao sol

 

 

 

Agosto.
Uma tarde como outra qualquer - o mesmo vento seco, sibilando por entre os cactos ressequidos, o mesmo  pó do deserto já habituado às ruas, o calor tórrido queimando as sombras das poucas árvores ainda sobreviventes.
E a luz… aquele sol branco ofuscante, reflectindo os grãos de areia como espelhos polidos, rasgando os olhos já cansados do vento, sempre o vento.
Aquela hora da tarde, o silêncio era total.
 
Ajeitou o chapéu, protegendo os olhos.
Do outro lado da rua, o seu oponente imitou-lhe os movimentos, levando ostensivamente a mão à cintura; já levava o cinto rebaixado, o coldre aberto, as pernas entreabertas numa pose estudada, tantas e tantas vezes já utilizada em confrontos semelhantes.
Avaliavam-se mutuamente, receosos . Um movimento podia significar... tudo.
Tal como a mais leve distracção.
Na rua deserta, assim permaneceram de pé, imóveis como estátuas, os olhos semi-cerrados e as mãos a milimetros das coronhas das armas.
A ansiedade também mata.
 
Cansado de esperar por um deslize do adversário, tentou a sua sorte.
A mão direita voou para o coldre, adivinhando a posição da arma. Lançou-se para a direita, desviando-se da trajactória previsivel da arma do adversário, gritando:
 
- Bang, bang! Estás morto, estás morto...
 
O outro, ainda a tentar retirar a arma presa no coldre, protestava.
- Não é justo. A minha arma está presa. Assim não vale...
- Vale, sim. Deves-me 1 dólar, foi o que apostámos.
- Não, não devo nada. Temos que repetir. Eu sou mais rápido do que tu...
 
O pequeno vencedor, não contente com o desenrolar dos acontecimentos, decidiu invocar por ajuda.
- Mãe... Mãe! O Manel está a fazer batota outra vez. Eu matei-o e ele não quer morrer...
- Não estou nada...
 
Um rosto assomou a uma das janelas entreabertas da rua.
- Meninos... o que estão vocês a fazer aí fora, a esta hora? Querem ficar doentes? Não vêem o calor que está? Imediatamente para dentro de casa... Já.
Os dois irmãos trocaram um olhar de provocação, e o vencido ainda teve tempo de resmungar:
- Amanhã... à mesma hora. Quero a minha desforra...
publicado por entremares às 21:34
link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito
|

.mais sobre mim

.BlogGincana


.Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Duelo ao sol

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

.Os ouvintes das histórias

online

.links

.as minhas fotos

.Nº de Navegadores

Get a free html hit counter here.

.Google

.Quem navega...

Locations of visitors to this page

.Gazeta dos Blogueiros

Gazeta dos Blogueiros
blogs SAPO

.subscrever feeds