Quinta-feira, 31 de Dezembro de 2009

As doze badaladas

O novo endereço do ENTREMARES passou a ser:

 

http://www.entremares-entremares.blogspot.com/

 

 

 

 

 

Poderia o verde dos campos ser composto de tantos verdes, de tantas tonalidades?

Podia… podia sim; e quente, afagado pelas brisas mornas do sul.

Tal como o céu, liquido de uma mistura de cores impossível de descrever. Seria azul, branco, cinzento? Talvez um pouco de tudo, espuma de cascatas, reflexos do sol poente, flores silvestres.

Ao fundo, os recortes ondulantes dos morros, enfeitando a paisagem.

E até onde a vista alcançasse… o silêncio natural do vento a abanar as folhas das árvores.

 

O relógio da torre fez-se então ouvir. Solene, indiferente à data.

Uma, duas, três…

 

Meia-noite.

Uma simples mudança de dia, uma simples mudança de ano. Porquê então no peito aquele aperto… como se a própria vida lhe quisesse saltar para longe?

Todas as noites não eram iguais? Em todas elas o relógio não batia as mesmas doze badaladas? Então porquê? Porquê aquela ansiedade?

 

Quatro, cinco, seis…

Recordou, como num sonho longínquo, algumas datas da adolescência já distante, agarrando freneticamente a garrafa de champanhe, os olhos postos num qualquer relógio, à espera do mágico momento em que os sonhos se cumpriam. Quantos desejos subiam aos céus, nessas noites? Quantos apelos mudos, quantas vozes caladas, quantas velas se acendiam na promessa de um novo amanhecer, de um novo ano pleno de felicidade e arcos-iris coloridos?

 

Sete, oito, nove…

O que desejava ele para os instantes que se seguiriam? O futuro?

O mesmo que todos os restantes mortais - ser feliz, ser simplesmente feliz.

Que mais se pode desejar do futuro, senão uma dose generosa de felicidade?

 

Dez, onze… doze…

Os foguetes explodiram na noite, enchendo os céus de luzes e estrondos. Gritos, pessoas a correr pelas ruas, música, uma imensidão de buzinas, archotes, balões, serpentinas a voar.

Ano novo.

 

Sorriu e lançou mais algumas achas para a fogueira.

A noite estava fria - como todas as noites de ano-novo, já era habitual.

À volta da enorme fogueira, bem no centro da praça principal, uma roda de rostos silenciosos fitava as chamas, indiferentes ao ribombar dos festejos.

 

- Que fotografia é essa? - quis saber o homem que estava ao lado, observando com curiosidade a imagem das montanhas verdes que ele segurava nas mãos.

- Esta?... é muito longe daqui… você não conhece…

O outro fez que sim, claro que não deveria conhecer. Subiu o casaco até às orelhas, para se proteger do vento.

- Pelo menos, lá deve estar calor… - resmungou - bem melhor do que isto…

 

Ele não lhe respondeu.

Limitou-se a olhar de novo para a fotografia.

- Para o ano… - prometeu a si próprio - … para o ano…. Estarei aí…

 

 FELIZ 2010 PARA TODOS VOCÊS

 

publicado por entremares às 12:53
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De TiBéu ( Isa) a 31 de Dezembro de 2009 às 16:44
956517.jpg
De DyDa/Flordeliz a 31 de Dezembro de 2009 às 16:45
Olá Rolando.
Eu gostava que fosses feliz ainda em 2009 e que a felicidade se prolongasse pelos dias todos dos anos que se aproximam.

Tim-Tim saúde!
Tim-Tim felicidade!
Tim-Tim ... euros?!
...e um brinde especial à AMIZADE.
De Luísa a 1 de Janeiro de 2010 às 10:33
Feliz 2010, pois claro!
se quem me rodeia for feliz, eu também serei feliz!

Beijinho com um olhar de perto1
De aespumadosdias a 1 de Janeiro de 2010 às 18:00
Bom ano!
Deixar o sapo é que é pena.
De julieta barbosa a 2 de Janeiro de 2010 às 02:09
Rolando,

Há quem diga que a felicidade está no caminho. E é essa doce espera que a torna tão especial. Em "para o ano eu estarei aí" há uma promessa de felicidade ou quem sabe, a certeza de um tempo feliz... Que 2010 lhe prolongue sorrisos e o brilho no olhar. Beijos!

Comentar post

.mais sobre mim

.BlogGincana


.Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. O unicórnio branco

. Nascer de novo

. Noites de lua nova

. Perguntas e Respostas

. Roby, o rei leão

. Onde mora o paraíso?

. Sinais

. Um novo destino

. O profeta

. Ele e Ela

. As doze badaladas

. O salto da alma nua

. O rei morreu... Viva o re...

. Blog Gincana - Novembro

. A dúvida humana

.

. João e o Mestre

. Aniversário

. E depois do adeus

. A pimenta do amor

. O que fazer?

. Sem título

. A mulher invisível

. A escolha dos anjos

. Os amantes

. A Dama do Outono

. Um pedido

. Simplesmente Eugénio

. Carmen Miranda

. A decisão

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

.Os ouvintes das histórias

online

.links

.as minhas fotos

.Nº de Navegadores

Get a free html hit counter here.

.Google

.Quem navega...

Locations of visitors to this page

.Gazeta dos Blogueiros

Gazeta dos Blogueiros
blogs SAPO

.subscrever feeds