Domingo, 20 de Setembro de 2009

A cor do coração

 

 

- Mãe...
- Tu gostas muito de mim, não gostas?
- Se gosto? Mas isso nem se pergunta, meu amor... eu adoro-te.
- E a Joana?
- Também a adoro... muito, muito, muito...
- Mas eu cheguei primeiro... devias gostar mais de mim...
- Oh, Luisinha... como seria possível? Eu adoro as duas, vocês as duas são as coisas mais especiais da minha vida...
- Então... gostas o mesmo... de nós as duas?
- Gosto... gosto muito... e gosto o mesmo das duas...
 
( Silêncio )
 
- Sabes, mãe... lá na escola às vezes perguntam-me coisas... que não consigo responder...
- Sim, Luisinha? E que coisas?
- Tantas coisas... mas há sempre uma coisa que perguntam mais do que todas as outras...
- Sim, meu amor? E o que é?
- Querem sempre saber... porque é que eu sou de uma cor e a mana é de outra cor... não deveríamos ser ambas da mesma cor?
 
( Silêncio )
 
- Luisinha... chega aqui...
- Sim, mãe?
- Queria só mostrar-te uma coisa... estás a ver isto?
- Estou ... são aquelas duas blusas novas que tu compraste ontem... a branca e a preta...
- Sim... essas mesmas... fecha os olhos, quero que descubras uma coisa...
 
(...)
 
- Estás a sentir? Consegues senti-lo?
- Claro que sim, mãe... é o teu coração a bater... já me tinhas mostrado antes...
- Sim... mas agora é outra coisa que te quero mostrar... não abras os olhos, deixa-me só trocar...
 
(...)
 
- E agora? Continuas a senti-lo?
- Sim... está igual. É outra vez o teu coração.
- E não notaste nenhuma diferença, nem um pedacinho?
- Não... porquê? Já posso abrir os olhos?
- Já, querida, já podes...
 
(...)
 
- Mãe... trocaste de camisa? Para quê?
- Nada de especial, meu amor... foi só para ter a certeza que reconhecias o bater do meu coração...
- Mas o teu coração... é sempre o mesmo, mãe...
- Pois é... A cor da blusa é como a cor da pele, não é? Como é que eu não hei-de gostar de vocês as duas por igual? O coração é o mesmo...
 
( Silêncio )
 
- Mãe...
- Sim, meu amor?
- Estavas a falar da Joana, é isso? Da cor da pele dela, é isso?
A mãe sorriu.
 
- Não meu amor...da cor da pele, não... da cor do coração.

 

tags:
publicado por entremares às 11:59
link do post | comentar | favorito
|
30 comentários:
De Regina d'Ávila a 20 de Setembro de 2009 às 12:31
Rolando,
Quando eu conseguir parar de chorar...volto para comentar..Ok?
Juro que volto....
Minhas lágrimas não me deixam enxergar...
Por que você aperta assim nossos corações?

É..muito.. LINDO!!!
Beijos..
Regina d'Ávila
De entremares a 20 de Setembro de 2009 às 17:19
Oi, Regina...

Quem, senão tu... para entender isso, desse jeito?

Muitos beijos.
Rolando
De Regina d'Ávila a 20 de Setembro de 2009 às 17:34
Rolando,
Passe pelo meu blog e veja que doçura ..delicadeza e carinho..o comentário da Selena..
Lindo final de domingo,
Beijos,
Regina d’Ávila.
De entremares a 20 de Setembro de 2009 às 18:01
Oi, Regina...

Vim de lá agora... e estou sem palavras.
Só cantos de sereias, com diz a Selena...
E ela sabe...

Beijos.
Um bom resto de domingo para ti...
Rolando
De GISLENE a 20 de Setembro de 2009 às 14:49
OLÁ, ROLANDO
INSISTO, POR QUE NÃO FAZ UM LIVRO?
VAI, REUNA TEUS TEXTOS, SEREI A PRIMEIRA A COMPRAR...
LINDO E EMOCIONANTE!
PARABÉNS!
ABRAÇO, GISLENE.
De entremares a 20 de Setembro de 2009 às 17:21
Olá, Gislene...

Estou adorando todo o apoio, a sério.
E... acho que sim... é altura de ir em frente...
Graças a vocês todos.

Beijos, Gislene.
Rolando
De Existe um Olhar a 20 de Setembro de 2009 às 15:33
Olá
Rolando
Vim reforçar a sugestão da Gislene.
Imagino-me a ler as tuas histórias para alguém que quero pôr a pensar, a discutir, a opinar, a criar ideias próprias...
Vivemos num mundo onde cada vez mais se impingem conceitos, onde não há espaço para a criatividade e para o desenvolvimento do espírito crítico.
As tuas histórias têm tudo o que desejo para concretizar alguns objectivos a que me propus.
Força amigo.
Beijos
Manu
De entremares a 20 de Setembro de 2009 às 17:23
Manu...

Eu sei que não se diz obrigado aos amigos... porque o que se faz... é de coração. Mas, mesmo assim... obrigado pelo apoio. E vou mesmo precisar de ti... para o livro.

Beijos
Rolando
De Paula Raposo a 20 de Setembro de 2009 às 16:22
Sem palavras....
A cor do coração não tem mesmo cor!!!
Adorei. Beijos.
De entremares a 20 de Setembro de 2009 às 17:24
Olá, Paula...

Acredito mesmo que não.
Não é só acreditar. Tenho a certeza.

Muitos beijos
Rolando
De MARIA a 20 de Setembro de 2009 às 18:34
Rolando , muito obrigado pela sua visita no meu pequeno e humilde cantinho, e pelo carinho.
Seus post me deixam sem palavras, nosso coração de mães, não tem cores, nem limites para amar...é multicores...

:)) Doce carinho com toda a força do meu coração

M.M.G.
De entremares a 20 de Setembro de 2009 às 19:07
Maria...

Nós é que aqui agradecemos a tua visita. Senta-te e traz os amigos. Aqui convive-se.

Vamos acender a fogueira?

Um bom domingo para ti.
Rolando
De georgia aegerter a 20 de Setembro de 2009 às 20:28
Realmente, nas batidas do AMOR nao existe diferenca.

Um abraco
De entremares a 20 de Setembro de 2009 às 22:49
Olá, Georgia...

Se o coração tivesse cor, peso, medida, nós não estaríamos todos aqui... hoje. Cada um estaria à procura de uma peça de cada cor, procurando falhas na tonalidade, falhas na forma, falhas no conteúdo...

Aqui estamos nós todos, para provar algo...

Abraços
Rolando
De neli araujo a 20 de Setembro de 2009 às 22:40
Ah, Rolando...que palavras mais belas...que cor mais bela, a deste coração!

Tenho 3 filhos. Um biológico e dois do coração...
Ai, quantas perguntas nos fizeram quando eram pequeninos, por conta das nuances de pele...

Descreveste muito bem o amor materno, amigo!
Linda, muito linda a imagem que escolheste!

Um abraço e uma ótima semana.
Estou emocionada...
Neli
De entremares a 20 de Setembro de 2009 às 22:51
Neli...

Coração grande o teu... e não consigo dizer mais nada. Porque as palavras aqui são desnecessárias...

Beijos.
Sei que os partilharás com todos...
Rolando
De DyDa/Flordeliz a 20 de Setembro de 2009 às 22:45
Na verdade hoje é a segunda vez que estou a ler este texto.
Dou por mim a ler em voz alta como os meninos da escola.
É tão simples e tão bonito que vicia!
Boa semana
De entremares a 21 de Setembro de 2009 às 01:42
Flordeliz...

Sinto-me bem em pensar que as coisas simples e despretensiosas conseguem ser tão belas como as outras.

Desde que a mensagem chegue ao destino...

Beijos.
Rolando
De Jorge Soares a 20 de Setembro de 2009 às 23:39
Rolando... fizeste-me chorar....

Olhei para trás e vi a minha mulher a explicar isto ao meu filho....

O amor não tem cor.

Abraço
Jorge
De entremares a 21 de Setembro de 2009 às 01:44
Meu caro Jorge...

Invejo-te por algumas das coisas que já fizeste. E se esta história tivesse um cenário... bem que poderia ser a tua casa.

Um abraço.
Rolando
De Jorge Soares a 21 de Setembro de 2009 às 21:46
Espero que me desculpes o abuso, mas decidi utilizar este teu texto para o meu post de hoje..

Um abraço e de novo desculpa o abuso

Jorge Soares
De lis a 21 de Setembro de 2009 às 00:52
Voce sempre me fazendo suspirar fundo com contos simples, belo e tão reais. Perguntinhas tao proprias das crianças, tao puras e as vezes difieis de explicar sem que deixe nenhuma dúvida !
Como amamos esses pequeninos! sejam de que cor for. e prá mim é taõ fácil entender esse amor colorido porque foram bem vivenciados.Um sentimento assim , cheio de cores puras,primárias e lindas. Adoro o branco e o preto! as duas juntinhas, como essas maozinhas .Muito chique, cheio de glamour, nao é?
Feliz semana ,meu poeta , bons ares de Elvas pra tua inspiração .
Abraços
De entremares a 21 de Setembro de 2009 às 01:47
Ah, Lis...

Imposível imitar a simplicidade com que as crianças fazem as perguntas, mesmo as mais complicadas...
Para elas... a cor só serve para distinguir os brinquedos...

Beijos
Rolando

Comentar post

.mais sobre mim

.BlogGincana


.Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. O unicórnio branco

. Nascer de novo

. Noites de lua nova

. Perguntas e Respostas

. Roby, o rei leão

. Onde mora o paraíso?

. Sinais

. Um novo destino

. O profeta

. Ele e Ela

. As doze badaladas

. O salto da alma nua

. O rei morreu... Viva o re...

. Blog Gincana - Novembro

. A dúvida humana

.

. João e o Mestre

. Aniversário

. E depois do adeus

. A pimenta do amor

. O que fazer?

. Sem título

. A mulher invisível

. A escolha dos anjos

. Os amantes

. A Dama do Outono

. Um pedido

. Simplesmente Eugénio

. Carmen Miranda

. A decisão

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

.Os ouvintes das histórias

online

.links

.as minhas fotos

.Nº de Navegadores

Get a free html hit counter here.

.Google

.Quem navega...

Locations of visitors to this page

.Gazeta dos Blogueiros

Gazeta dos Blogueiros
blogs SAPO

.subscrever feeds