Quinta-feira, 30 de Julho de 2009

Um dia que mudou o mundo...

 

- Atenção… inicio da contagem decrescente…

 

Aproximava-se o grande momento. Durante os últimos cinco anos, treinara afincadamente todos os pormenores, estudara todas as variáveis, todas as sequências, todas as hipóteses de falha, todas as simulações possíveis. Treinara o corpo e o espírito, dominara a ansiedade, a falta de sono, o cansaço, a fome e a sede. Dominara a angústia, a claustrofobia, a solidão da família, o vazio dos espaços fechados.

Ultrapassara todas as provas.

 

- 10… 9… 8…

 

O que sentia naquele preciso momento? Impossível de descrever. Dentro de breves instantes, o Homem libertar-se-ia do seu berço, rasgaria os céus e tentaria alcançar a lua, a mesma lua que todas as noites lhe povoava o espírito de sonhos e desejos antigos… desde criança.

Por isso se tornara astronauta. Para um dia poder tocar a lua, libertar-se do seu próprio peso e flutuar no vazio, poder ver ao longe o planeta azul, poder contemplar o nascer do sol de um modo que ninguém até então poderia imaginar.

Era esse o objectivo da sua vida. Sempre fora.

 

- 7… 6… 5…

 

Ao longo do rio, uma multidão ansiosa aguardava o momento, aquele momento mágico em que um clarão enorme ofuscaria tudo e todos, para que logo depois se pudesse observar a ascensão do enorme foguete, rumo ao azul escuro das estrelas.

 

- 4… 3… 2… 1… Ignição…

 

O ruído foi tremendo. Uma trepidação que se propagava pelas paredes, pelo chão, uma onda de choque acompanhada de uma claridade irreal, de um branco cego.

Vagarosamente, a nave equilibrou-se sobre si própria, rugindo e vomitando o fogo dos infernos. Depois partiu, ganhando velocidade e altura, um ponto luminoso cada vez mais distante no céu, uma coluna de fumo branco a assinalar a fuga dos primeiros homens para o espaço.

 

Baixou a cabeça.

A imagem do televisor continuou imperturbável, mas ele já nem a via.

Durante os últimos cinco anos, fora astronauta, treinara aquele momento como o mais importante de toda a sua vida. Sabia todas as sequências do arranque, sabia exactamente o que os colegas estariam a fazer, dentro da Apollo 11, naquele mesmo instante.

Secretamente, desejou … o inconfessável; que algo sucedesse à equipa principal, que algum dos colegas adoecesse, que não conseguisse ultrapassar alguma prova… qualquer coisa que permitisse que ele e os restantes elementos da equipa substituta… pudessem assumir o papel principal… e rumar à Lua.

 

Não o conseguiu.

Continuou a ser o comandante da equipa substituta, a entrar no simulador e a realizar todos os testes, todas as provas… mas nunca… nunca chegaria a tocar a lua.

 

- Boa sorte, rapazes… - ainda conseguiu murmurar – tragam-me uma pedrinha da lua…

publicado por entremares às 11:39
link do post | comentar | favorito
|
18 comentários:
De Armando Correia a 30 de Julho de 2009 às 12:21
Tantos anos após este lançamento o universo continua a ser ainda um imenso mistério por descobrir.
Veremos o que nos reserva o futuro.
Saudações.
De entremares a 1 de Agosto de 2009 às 10:26
Olá Lovenox.
É verdade, tanto tempo depois, e ainda continuamos à procura de "vizinhos", não é?

Um abraço.
Volta sempre.
De Existe um Olhar a 30 de Julho de 2009 às 13:38
Lembro-me como se fosse hoje. Que emoção!
Fiquei também coladinha á Tv e a torcer para que o Neil Armstrong conseguisse dar o tão desejado pequeno passo na Lua. Estava orgulhosa já que ele faz anos no mesmo dia que eu, hoje isso não tem importância, mas naquela altura , ainda criança, tinha um significado especial.
Obrigada Rolando por recordares através deste bonito texto um acontecimento tão marcante na história da humanidade.
Beijos
Manu
De entremares a 1 de Agosto de 2009 às 10:30
Olá Manu, só hoje pude vir aqui responder...
Sabes... sempre me afligiu pensar na tal terceira pessoa, o astronauta que ficou em orbita ... sem nunca pousar... tão perto mas tão longe,,,

Beijos.
Rolando
De aflores a 30 de Julho de 2009 às 14:51
Tinha eu os meus modestos 12 anitos, quando dois "malucos" (aos olhos da avó da minha mulher) pousaram lá pela Serra de Arouca! Sim, porque a ela nunca ninguém convenceu que pousaram na Lua.
Era o que faltava. Dizia ela convicta.
E será que pousaram? Digo eu...

Brincadeiras à parte, Grande Abraço!
De entremares a 1 de Agosto de 2009 às 10:40
Essa agora, Aflores...
Então não haviam de ter pousado?
Até fotografaram marcianos e tudo...

:)

A avó da tua mulher era das tais, hem... céptica.

Um abraço.
De CarlaSofia a 30 de Julho de 2009 às 16:34
A Lua foi apenas o início desta grande odisseia do seu humano na conquista do espaço,
um beijinho
De entremares a 1 de Agosto de 2009 às 10:41
Oi, Carla
Bom ver-te de volta... qualquer dia estamos a "passar férias " na lua, também...

Beijos.
Rolando
De Náhira Brunelle a 30 de Julho de 2009 às 16:53
Essa coisa do homem ter ido a Lua... não passa de Mito.... uma mera Lenda tão real, quanto a do saci, cuca, mula sem cabeça, etc e tal!
De entremares a 1 de Agosto de 2009 às 10:42
Oh, Náhira... estás a brincar ou a falar a sério?

Verdade que não acreditas?

De Regina d'Ávila a 30 de Julho de 2009 às 18:00
Sonho realizado...e um incompleto..
Se preparou para um lindo sonho e foi despertado antes do lançamento... Uma vida inteira voltada para um único objetivo .. Não sei se aguentaria uma desilusão tão grande...
E devem ser muitos....os que são preteridos, não é? Pois, com certeza, preparam-se 20 ou 30 e só 2 ou 3 fazem esta linda viagem..
Nossa!! Você me fez pensar em mil coisas, outras expectativas..outras esperas... sniff . sniff ..
Beijos ...doces beijossss
Rê.
De entremares a 1 de Agosto de 2009 às 10:44
Oi, Regina...

É... a ideia é pensar de vez em quando em todos os preteridos, em todos os "segundos", em todos os "substitutos"...

Como terá sido? O que terão eles sentido?
Tanta expectativa...

Muitos beijos.
Um óptimo fim de semana para você...
Rolando
De Sara a 30 de Julho de 2009 às 18:21
Estava á espera de um "final-feliz"... mas isso deve ser do meu actual "estado-de-espírito"... quando era pequenina sonhava-se que um dia o Homem iria viver na Lua.... será que isso irá um dia acontecer?

Beijos
De entremares a 1 de Agosto de 2009 às 10:45
Olá Sara...

Pois ... nem sempre tem final feliz, não é verdade?
Não foi completamente infeliz... mas foram expectativas, sonhos que ficaram por realizar... deve ter doído..

Beijos.
Rolando
De GiGi a 30 de Julho de 2009 às 20:50
Poxa vida, aqui só eu que não havia nascido ainda... LOL

Acredito em muitos dias, muitas épocas e em muitas personalidades que mudaram o mundo. Todos dizem que é impossível uma só pessoa mudar o mundo, mas há aqueles que o fizeram. Ainda que com ajuda daqueles que neles confiavam, foram líderes, homens que lutaram por aquilo que acreditavam, para o bem ou para o mal de uns e outros. Entretanto, a história seria outra se tais não tivessem existido.

:-)
De entremares a 1 de Agosto de 2009 às 10:58
Oi, GiGi

Por isso se diz " dos fracos não reza a história"...

Se não fossem meia dúzia de pessoas que teimosamente continuaram a acreditar que o impossivel era só uma palavra...

Beijos.
Bom fim de semana.
De adriana godoy a 31 de Julho de 2009 às 17:16
A lua pra mim continua inalcançável...mas me lembro do dia que a vi pisada pelos homens. Seu texto me levou ao passado. Muito interessante. bj
De Óscarito a 31 de Julho de 2009 às 18:31
Ao ler o teu post não deixo de pensar o "curioso" que é para mim, a lua.
Porque nunca a penso como um satélite mas mais como "uma coisa" que ali está e que interessa (ou nem por isso...) especialmente aos namorados ou a alguns poetas.
Porque para todos eles, uma "ida" à lua não carece de foguetões nem de técnicas espaciais.
Basta-lhes o pensamento!
Abraço/Óscar.

Comentar post

.mais sobre mim

.BlogGincana


.Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. O unicórnio branco

. Nascer de novo

. Noites de lua nova

. Perguntas e Respostas

. Roby, o rei leão

. Onde mora o paraíso?

. Sinais

. Um novo destino

. O profeta

. Ele e Ela

. As doze badaladas

. O salto da alma nua

. O rei morreu... Viva o re...

. Blog Gincana - Novembro

. A dúvida humana

.

. João e o Mestre

. Aniversário

. E depois do adeus

. A pimenta do amor

. O que fazer?

. Sem título

. A mulher invisível

. A escolha dos anjos

. Os amantes

. A Dama do Outono

. Um pedido

. Simplesmente Eugénio

. Carmen Miranda

. A decisão

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

.Os ouvintes das histórias

online

.links

.as minhas fotos

.Nº de Navegadores

Get a free html hit counter here.

.Google

.Quem navega...

Locations of visitors to this page

.Gazeta dos Blogueiros

Gazeta dos Blogueiros
blogs SAPO

.subscrever feeds