Domingo, 12 de Julho de 2009

O tema mais dificil...

 

- Mãe... prometes não ficar zangada?
A mãe olhou para ele, quase encolhido à beira da porta. Não vinha dali boa coisa, pensou.
- Zangada? Bem... depende, não é? Deveria ficar zangada?
O filho acenou afirmativamente com a cabeça.
- ... Recebemos hoje os resultados daquela prova... lembras-te ? ... Aquela da composição...
- A composição? Claro que me lembro... foi das poucas ocasiões em que eu te vi a estudar...
- Pois... mas olha... a turma toda, não fui só eu... os resultados, sabes...
- Desembucha, filho, que me estás a deixar nervosa. Mas afinal o que aconteceu?
- Eu tive... zero.
A mãe abriu a boca de espanto. Seria possível conseguir “zero” numa composição em Português ? Pelo menos a caligrafia bonita do filho deveria merecer alguns pontos de bónus...
- Zero? – repetiu ela – Como assim, zero? Como é possível apanhar zero a redigir uma composição ? Tiveste assim tantos erros?
O filho abanou a cabeça, derrotado.
- Eu... eu... não conseguia pensar em nada...
- Mas filho... tu estudaste tanto... todos aqueles autores que a professora disse que eram importantes... eu vi-te sempre agarrado aos livros... o que é que correu mal?
- ... Foi o tema, mãe, foi o tema... não saiu nada daquilo que a gente estava à espera...
- O tema? Então qual foi o tema que saiu? Se foi alguma coisa que vocês ainda não falaram, eu vou lá à escola e faço...
- O tema, mãe... era Tema Livre.
- Tema Livre? Então vocês podiam escrever sobre o que quisessem?
O filho concordou, sem palavras.
- E tu... tu não escreveste nada?
- Não... nem uma palavra... só de pensar que não era nada que eu tivesse estudado... fiquei... petrificado.
E correndo para a mãe, agarrou-se-lhe à cintura, a cara escondida no avental, uma lágrima rebelde a assomar ao canto dos olhos...

 

publicado por entremares às 22:21
link do post | comentar | favorito
|
47 comentários:
De Jorge Soares a 12 de Julho de 2009 às 22:43
Esse é um problema que merece reflexão... no nosso tempo o tema livre era sempre sinónimos de escolhermos aquilo que mais gostávamos e desatarmos a falar disso, agora, temos alunos formatados, fabricados em série e de acordo com as regras, são de tal forma moldados, que quando é preciso pensar.. eles não sabem o que isso é.

Abraço
Jorge
De entremares a 12 de Julho de 2009 às 23:27
Meu caro Jorge...que sensação estranha nos deixa uma folha de papel branco, à nossa frente?

Estaremos tão "moldados" que até já receamos o "Tema Livre" do dia-a-dia?

Um abraço. Boa semana.
De sonia a 12 de Julho de 2009 às 23:14
Penso , talvez por viver num meio pequeno, que as nossas crianças/jovens não estão "ainda" assim tão formatadas . Noto, muitas vezes, é um receio muito grande de falhar . Por vezes as expectativas criadas são muito elevadas, a competição é muito grande desde tenra idade. Deparar-se com uma folha branca pode criar medo e ansiedade.
De Deusa a 12 de Julho de 2009 às 23:25
Meu querido Rolando ...
Apropriadíssimo ....o texto
Muitas vezes a Liberdade nos assusta mesmo !
beijo grande
De entremares a 12 de Julho de 2009 às 23:30
Disseste a palavra exacta... " Assusta"...
refugiamo-nos no seguro, no conforto, no pré-cozinhado, no já-testado, no ... e esquecemo-nos que o maior prazer é criar pégadas... não segui-las.

Beijos. Boa semana....
De DyDa/Flordeliz a 13 de Julho de 2009 às 00:02
Estou a ver (ouvir) a TV e dizia agora Odete Santos "Somos um país de Sebentas".
Nem de propósito. Aprendemos a decorar. Mas será isso aprender?
Boa semana!
De entremares a 13 de Julho de 2009 às 08:36
Oh, Flordeliz...

Já reparaste que agora ( será moda ? ) só falta usar o GPS para ir de casa até ao emprego ?

Estaremos assim tão mal na arte de improvisar?

Uma óptima semana para ti.
De Emanuela a 13 de Julho de 2009 às 00:09
Olá Rolando
Vim agradecer tua visita ao meu espaço e tenho gostado de ler as tuas histórias. Escreves,de fato, muito bem! E percebo que, assim como eu, tens sede de " temas livres" e "papéis em banco"...

Abraços
De GiGi a 13 de Julho de 2009 às 00:37
Caramba!!

Já havia pensado a respeito, mas... Sob a forma de uma estória, jamais! Nunca achei que fosse encontrar uma reflexão tão importante em forma de uma simples estorinha... Uma estória que realmente faz pensar. E que muitos educadores, desde pais até professores, deveriam acessar.

Um beijo!
De entremares a 13 de Julho de 2009 às 10:21
Gigi... Obrigado pela presença.

As pequenas histórias às vezes também ajudam a ilustrar as coisas "grandes".

Pelo menos, foi essa a intenção...

Beijos. Boa semana.
De entremares a 13 de Julho de 2009 às 08:39
Olá Emanuela, obrigado pela simpatia.
É verdade, a sede de "papéis em branco" é enorme. O mundo tem demasiadas cores para que andemos sempre a repetir histórias a preto-e-branco...

Volta sempre.
De sonia malerba gimenes a 13 de Julho de 2009 às 01:34
Olá Ronaldo, agradeço-lhe pela visita em meu cantinho.
Estou adorando ler seu blog,muito,muito bom...
Abraços
De sonia malerba gimenes a 13 de Julho de 2009 às 01:39
Olá Rolando, agradeço-lhe pela visita em meu cantinho.
Estou adorando ler seu blog, muito,muito bom...
Abraços
De entremares a 13 de Julho de 2009 às 08:41
Obrigado Sonia, e ainda bem que gostou.
Sente-se um pouquinho, tome um chá, um café. Sirva-se de um bolinho, estão ali em cima da mesa.

E aproveite para descansar.
Vem aí mais uma semana de trabalho...
De Existe um Olhar a 13 de Julho de 2009 às 01:38
Um tema que dá que pensar.
Quantas vezes ao longo da vida nos surgem situações que não estávamos á espera e somos apanhados de surpresa.

Boa semana
Beijo
Manu
De entremares a 13 de Julho de 2009 às 10:29
Olá Manu...

Sabes? Às vezes penso que as folhas em branco são assim como a primeira " ida à escola"...
Promissoras... cheias de novidades... assustadoras.

E depois paramos... e temos que decidir o que fazer com elas...

Beijos.
De Regina d'Ávila a 13 de Julho de 2009 às 02:25
Estranho como somos tão complexos complicados demais...
Queremos ser livres...liberdade total!!!
Lutamos por isso desde pequenos e continuamos nesta luta até o fim, mas, como na sua história, quase nunca sabemos o que fazer quando a conseguimos.
Sua história faz pensar....e muitooooo!!
Super beijosssssssssss
De entremares a 13 de Julho de 2009 às 10:31
Querida Regina, é bom vê-la por aqui... e ainda bem que em poucas linhas, a gente consegue "passar aos outros"... um tema pequenino, mas tão importante...

Beijos.
Uma óptima semana para você.
De Infiel a 13 de Julho de 2009 às 03:49

é de lamentar que esta historia possa ser veridica com muitas crianças e adultos
seres que não sabem pensar por eles mesmos

seres adormecidos na sua enorme cultura sem se conhecerem e saberem o que desejam e gostam

gostei do post :)
De entremares a 13 de Julho de 2009 às 10:33
Olá Infiel...obrigado pela visita. Espero que cada um de nós possa "dar um empurrão" para que situações destas possam ir desaparecendo, aos poucos e poucos...

Pelo menos, assim o espero.

Boa semana. Volte sempre.
De Beija-Flor a 13 de Julho de 2009 às 09:39
Obrigada pela visita e pelas boas Férias :)
As vezes que conseguir irei passando, mas... espero estar longe de computadores, já chega ter de trabalhar com eles todos os dias.

Gostei do teu tema, de facto, quando temos a Liberdade para fazer qq coisa, sem orientação, regras ou obrigação ficamos á deriva, à procura da luz do farol para nos levar a bom porto.
Ficamos desesperados e assustados quando não temos essa "luz" de conforto, pois toda nossa vida (esta sociedade) molda-nos a ter receio de que sem essa disciplina, orientação e regras não somos nada e que estamos em rebelia com a Sociedade.
Devemos dar essa liberdade a nós próprios e aos nossos Filhos, pois é na Imaginação, na Criatividade que crescemos e deixamos de ter medo.

Medo de Ser, principalmente.

Devemos dar-lhe asas e deixa-los ir ao sabor do vento. Mas... isso começa com cada um de nós.

Bijim
Até breve
De entremares a 13 de Julho de 2009 às 10:38
Beija-flor... então, o que é isso?
A interromper as férias para responder aos posts? Ora essa... então e esse descanso?

"Medo de Ser, principalmente"

Como tens razão...

Boas férias, óptimas férias.Aproveita.

Comentar post

.mais sobre mim

.BlogGincana


.Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. O unicórnio branco

. Nascer de novo

. Noites de lua nova

. Perguntas e Respostas

. Roby, o rei leão

. Onde mora o paraíso?

. Sinais

. Um novo destino

. O profeta

. Ele e Ela

. As doze badaladas

. O salto da alma nua

. O rei morreu... Viva o re...

. Blog Gincana - Novembro

. A dúvida humana

.

. João e o Mestre

. Aniversário

. E depois do adeus

. A pimenta do amor

. O que fazer?

. Sem título

. A mulher invisível

. A escolha dos anjos

. Os amantes

. A Dama do Outono

. Um pedido

. Simplesmente Eugénio

. Carmen Miranda

. A decisão

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

.Os ouvintes das histórias

online

.links

.as minhas fotos

.Nº de Navegadores

Get a free html hit counter here.

.Google

.Quem navega...

Locations of visitors to this page

.Gazeta dos Blogueiros

Gazeta dos Blogueiros
blogs SAPO

.subscrever feeds