Sexta-feira, 12 de Junho de 2009

Rosemary

 

Indonésia... Tailândia... Filipinas... Laos... Sri lanka.. Birmânia...
Todos os rostos eram idênticos... e todos os rostos eram diferentes.
Crianças.
Estava a folher catálogos de crianças... como se estivesse a comprar roupa por encomenda, verificando a origem, um resumo da história, doenças, sinais particulares...
Fez um esforço para se concentrar. O pequeno escritório, quente e húmido, abarrotava de vozes e pessoas aos encontrões, rodopiando por entre as secretárias metálicas, transportando dossiers, maços de papéis, papéis e mais papéis.
E ela ali estava, sentada a um canto, com uma pilha de dossiers em cima da mesa, três formulários para assinar e uma decisão para tomar; uma decisão muito importante, que mudaria o destino de alguém em particular.
Quantos anos se haviam passado desde aquela fatídica manhã?
Fora em 2004, lembrava-se bem.
As férias, a manhã na praia, a excursão prevista para as ilhas Phi Phi... tudo fora levado pelo mar, naquela manhã horrível em que o mar galgara tudo e onde aquela onda gigantesca os empurrara terra adentro, derrubando tudo à sua passagem.
Em Puket, o hotel onde estavam alojados resistira ao avanço das águas, mas fora impotente para salvar todos os que se afogaram nos jardins, na piscina, nos quartos inundados.
Rosemary, brasileira de Recife, avós açoreanos, não perdera nenhum familiar naquela manhã. Viajara sózinha com três amigas, para duas semanas de férias na Tailândia, os dois filhos já crescidos tranquilamente entregues a si próprios.
Salvara-se por sorte, por milagre ou por mero acaso, nem ela o sabia.
Os corpos das três amigas nunca foram encontrados – tão pouco outro casal de brasileiros que conhecera no avião, ele professor, ela enfermeira pediatra.
Cinco anos depois... decidira voltar.
Desta vez, não para se estender no areal branco ou mergulhar nas águas cálidas de Puket.
A decisão estava tomada, havia muito. Só nunca conseguira reunir coragem suficiente para a assumir e levar por diante.
Finalmente, o olhar deteve-se numa das páginas do dossier número três.
Yu In Min, orfã, natural de Sumatra, Indonésia.
Não soube explicar o porquê, mas o coração bateu-lhe mais depressa, mal a viu. Tinha os dedos na boca, uma blusa vermelha a cobri-la e... aquele olhar, aqueles olhos negros expressivos que, num segundo apenas... se apoderaram dela.
Apontou a referência da fotografia no formulário. Preencheu os dados necessários; nada de complicado, o processo todo era extremamente simples, como forma de facilitar todos os processos de adopção em curso e tentar assim, desse modo, apaziguar o sofrimento dos milhares de crianças orfãs, ainda em lista de espera, depois do tsunami.
Rosemary soube, nesse preciso momento, que estava a cumprir uma espécie de destino, a retribuir anónimamente a benesse de continuar viva, de ter sobrevivido, sem uma beliscadura, ao tsunami de desolação que varrera todo o sudeste da ásia.
Colocou-se na fila de espera, rumo ao guichet. À sua frente, um casal de portugueses, de aspecto enlutado, trocavam olhares de cumplicidade silenciosa.
Olhou novamente para os formulários que tinha na mão.
A fila avançou mais uns passos.
 
- Seguinte... o seu nome, por favor?
Ela pousou os formulários sobre a mesa.
- Rosemary... Rosemary da Conceição.

 

publicado por entremares às 08:59
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De Najla a 12 de Junho de 2009 às 14:05
Bem hajam todas as Rosemary's espalhadas por esse mundo fora e que como seu coração, do tamanho indiscritivel, têm a coragem para o fazerem. Bem hajam ...

beijos
De entremares a 12 de Junho de 2009 às 14:56
Temos que ir passando a mensagem... Somos muito, só que ainda não o percebemos...

Bom fim de semana.
Beijos
De Yashmeen a 12 de Junho de 2009 às 21:52
Obrigada por me dares a conhecer este blog.
De entremares a 13 de Junho de 2009 às 09:53
Obrigado eu pela visita... O meu "entremares" tenta contruir pontes, o teu " entre dois mundos" anda pelos mesmos mares...

Volta sempre.
De Menina do Mar a 13 de Junho de 2009 às 12:55
ai fiquei tão deliciada...que história tão bonita!

beijinho
De entremares a 13 de Junho de 2009 às 13:32
Sê benvinda de novo...
Beijos, bom fim de semana.
De Carla a 13 de Junho de 2009 às 17:31
que texto lindo

passei também para te falar do lançamento do meu livro "In-Finitos Sentires" a 27 de JUnho na Biblioteca de Valongo...aparece se puderes
beijo
De entremares a 13 de Junho de 2009 às 19:23
Gostei muito do teu convite... e vou tentar ir.
A sério.

E... ( desvenda um pouco o mistério ) como é o livro ?

Beijos.

Comentar post

.mais sobre mim

.BlogGincana


.Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. O unicórnio branco

. Nascer de novo

. Noites de lua nova

. Perguntas e Respostas

. Roby, o rei leão

. Onde mora o paraíso?

. Sinais

. Um novo destino

. O profeta

. Ele e Ela

. As doze badaladas

. O salto da alma nua

. O rei morreu... Viva o re...

. Blog Gincana - Novembro

. A dúvida humana

.

. João e o Mestre

. Aniversário

. E depois do adeus

. A pimenta do amor

. O que fazer?

. Sem título

. A mulher invisível

. A escolha dos anjos

. Os amantes

. A Dama do Outono

. Um pedido

. Simplesmente Eugénio

. Carmen Miranda

. A decisão

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

.Os ouvintes das histórias

online

.links

.as minhas fotos

.Nº de Navegadores

Get a free html hit counter here.

.Google

.Quem navega...

Locations of visitors to this page

.Gazeta dos Blogueiros

Gazeta dos Blogueiros
blogs SAPO

.subscrever feeds