Segunda-feira, 1 de Junho de 2009

O preço certo

- Pai…
- Hum… sim, filho ?
- É verdade que todos temos um preço?
- Um preço?... Que conversa é essa ?
- É só para saber, pai… foi uma conversa que tivemos numa aula… sobre a ambição. A professora disse-nos que todos os homens têm um preço…
- Isso é conversa fiada, filho… Nem todos os homens têm um preço…
- Mas alguns têm, não é ?
- Alguns… sim, suponho que sim, suponho que muitos tenham um preço…
- E tu, pai ?
- Eu o quê, filho ?
- Tu tens um preço ?
- Claro que não. Eu sou um homem honesto. Os homens honestos não têm preço…
 
- Pai…
- Sim, filho ?
- É verdade que vais trocar de emprego ?
- Quem te disse isso ?
- Ninguém me disse… ouvi vocês os dois a conversar ontem à noite na sala…
- Ah, bom… sim… é provável, sim… talvez possa vir a trocar de emprego…
- Mas tu não gostas do emprego que tens agora ?
- Se não gosto ? Mas é claro que gosto… e muito. É dos empregos em que posso dizer que gosto daquilo que faço… e sou muito bom naquilo que faço…
- Então porque vais trocar de emprego ?
- Porquê ? Ora… porque me estão a oferecer melhores condições…
- Condições ? E isso é o quê, pai ? O teu ordenado ?
- Sim, também é o ordenado… Mas não só, também vou ter outras regalias…
- Como por exemplo ?
- Por exemplo… vou poder andar com o automóvel da empresa… dão-me um telemóvel… pagam-me melhor as horas extraordinárias… e acho até que vou ficar a trabalhar num escritório na sede da empresa, no alto do arranha-céus, com uma vista incrível…
- Num escritório ? Mas tu sempre me disseste que detestavas escritórios, tu gostas é de andar cá fora…
- Pois… lá isso é verdade… mas sabes, filho, para a gente subir na vida, há sempre um preço a pagar, não é ?
 
- Ah… afinal estou a começar a perceber melhor a professora…
- Como assim, filho ?
- … a professora… aquilo de todos os homens terem um preço, lembras-te ? Eu não a percebi bem na aula, mas agora creio que já estou a entender… obrigado, pai…
 
- Ahn … de nada, filho… de nada…

 

publicado por entremares às 17:41
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De DyDa/Flordeliz a 1 de Junho de 2009 às 22:39
Se não era para rir, lamento!
F A N T Á S T I C O

De Najla a 2 de Junho de 2009 às 10:58
Exacto! Essa também é a minha máxima! Todos temos um preço, sem excepção!

beijos
De Óscarito a 5 de Junho de 2009 às 01:26
Nessa perspectiva até se poderá dizer que temos um preço.
Mas, também poderemos afirmar que não podemos ser comprados.
Porque só compramos o que está à venda!
Um Abraço!

Comentar post

.mais sobre mim

.BlogGincana


.Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. O unicórnio branco

. Nascer de novo

. Noites de lua nova

. Perguntas e Respostas

. Roby, o rei leão

. Onde mora o paraíso?

. Sinais

. Um novo destino

. O profeta

. Ele e Ela

. As doze badaladas

. O salto da alma nua

. O rei morreu... Viva o re...

. Blog Gincana - Novembro

. A dúvida humana

.

. João e o Mestre

. Aniversário

. E depois do adeus

. A pimenta do amor

. O que fazer?

. Sem título

. A mulher invisível

. A escolha dos anjos

. Os amantes

. A Dama do Outono

. Um pedido

. Simplesmente Eugénio

. Carmen Miranda

. A decisão

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

.Os ouvintes das histórias

online

.links

.as minhas fotos

.Nº de Navegadores

Get a free html hit counter here.

.Google

.Quem navega...

Locations of visitors to this page

.Gazeta dos Blogueiros

Gazeta dos Blogueiros
blogs SAPO

.subscrever feeds